Saltando de Cargos: Rodrigo Andrade, de Analista a CTO em apenas 2 anos na Tony Veículos

Rodrigo Andrade, 24 anos, é CTO (diretor-chefe de tecnologia) na Tony Veículos e protagoniza uma história de sucesso desde 2018 na empresa. Autodidata e de alma inquieta, nasceu e foi criado na cidade mais inovadora e tecnológica do Brasil – em São José dos Campos, SP. 

Apesar de conhecer muitos lugares do Brasil, ele nunca quis se mudar – ainda que tenham surgido algumas oportunidades fora. “São José tem tudo que uma capital tem, mas com o jeitinho de interior. Eu amo viver aqui porque estamos num lugar super estratégico: próximos à capital paulista, do litoral norte e Campos do Jordão. Além de ser uma cidade super aberta à inovação e profissionalmente interessante na minha área”, diz Rodrigo.

Ele, que sempre soube que atuaria no setor de tecnologia, cresceu assistindo o super-herói Flash e era aficionado por física, ciência, e programação desde cedo. Mas ninguém evolui absolutamente sozinho – e seu irmão mais velho, o Ricardo, foi fundamental para dar o empurrão inicial e encorajá-lo a seguir nos caminhos da criação e desenvolvimento de produtos.

“Quando eu ainda era estudante de ciência da computação e fazia estágio, fiquei bastante doente e tive que me afastar e cuidar da minha saúde. Assim que me recuperei, meu irmão me contratou para um serviço que ele liderava na época – assim eu pude seguir trabalhando de Home Office até a minha total recuperação e em seguida fiquei muito mais motivado à seguir novos desafios ”. 

Ele não chegou a concluir a Universidade, mas isso não o impediu de dar grandes saltos – no trabalho e na vida. 

Agarrando as oportunidades da vida

Em 2018 surgiu a proposta de trabalhar na Tony Veículos e ele abraçou o convite logo de cara. Tendo uma mente rápida e criativa, não demorou muito para se destacar. Rodrigo conta que, após ter entrado para atuar como Analista de Sistemas, os desafios e as grandes conquistas não demoraram a surgir.  Ele foi responsável por todo o processo de digitalização e inovação de produtos da empresa. Depois disso, a empresa nunca mais parou de crescer. E nem o Rodrigo.

“Absolutamente todos os resultados foram fruto de um time muito integrado e que se ouve mutuamente. A equipe é engajada porque damos voz à todos – independente do cargo e função. Inclusive toda segunda-feira preparamos um café da manhã juntos deixando o clima mais descontraído para começar a semana”, explica. 

Apesar de 40 anos no mercado, a Tony tem uma ‘pegada startup’ – de dar oportunidade e autonomia para a pessoa trabalhar da maneira mais autônoma e eficiente possível – e isso faz diferença para reter talentos. Para Rodrigo, por exemplo, o momento mais importante em sua trajetória foi quando recebeu o aval para o projeto da Oncar – um sistema completamente ágil para controle e gerenciamento de concessionárias. 

Dentro do contexto da pandemia, a tecnologia se fez ainda mais essencial para a sobrevivência dos negócios e quem apostou na digitalização antes de tudo isso acontecer, largou muito mais à frente.  Tudo está mudando abruptamente, os negócios estão se digitalizando de maneira acelerada e novas demandas vão surgindo em todos os elos da cadeia de produtos e serviços. Ao mesmo tempo nunca valorizamos tanto as mentes mais criativas e resilientes. 

Para Rodrigo, hoje o mais relevante não é a quantidade de diplomas que você tem ou quais universidades você se graduou e sim as suas habilidades e pró-atividade para seguir se atualizando frequentemente em um mundo em constante mudança. “Estou sempre estudando e engajando a equipe a se atualizar por meio de cursos online, inclusive neste momento eu e meu time estamos fazendo juntos um curso da Next Level Week e para quem deseja começar do zero, recomendo a Rocketseat”. 

Mas não é só no trabalho que tudo acontece rapidamente. Ele, que ama música – e inclusive tem seu próprio estúdio dentro de casa – conheceu a sua atual noiva no ano passado em um dos maiores festivais de música alternativa: o Lollapalooza. 

“A ideia era pedí-la em casamento no Lollapalooza deste ano, no entanto chegou a pandemia e mudaram os planos – mesmo assim não impediu o meu pedido e a resposta foi SIM! ”, disse Rodrigo, com brilho nos olhos de alguém apaixonado.

Em meio a toda essa instabilidade global que estamos vivenciando em 2020, compartilhar a história de sucesso de Rodrigo é uma forma de provar que a sua felicidade e evolução depende mais de você, do que de qualquer outra coisa. A palavra da vez é RESILIÊNCIA!

Beatriz Bevilaqua, jornalista e comunicadora de empresas disruptivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *