Suspensão: tudo o que você precisa entender!

A suspensão é um fator determinante no conforto e no comportamento do veículo.

Existem aquelas que privilegiam o conforto, e outras que privilegiam a performance. Mas você sabe diferenciá-las e já pensou em qual destes diferenciais seriam sua preferência?

Quando se fala em suspensão automotiva, alguns motoristas trazem à cabeça apenas os amortecedores e molas, mas a suspensão é mais do que isso.  

Existem na suspensão muitos componentes que influenciam o comportamento do veículo em diversos aspectos.

A suspensão é pensada e desenvolvida para cada tipo de carro e leva em conta seu custo final, sua aplicação, dentre outros fatores.

Vamos entender primeiro o que é o sistema de suspensão?

Basicamente o sistema de suspensão é um conjunto de componentes que atua em tempo integral ligando o chassi às rodas e garantindo que elas sempre estejam em contato com o solo, que os impactos sofridos pela roda sejam absorvidos, que os ocupantes do carro tenham conforto ao rodar por diversas estradas e que haja estabilidade nas curvas.

Esse sistema é composto por diversos elementos flexíveis, sendo que os principais e mais conhecidos são os amortecedores, molas, bandejas e barra estabilizadora. Juntos, eles atuam com o objetivo de promover conforto aos passageiros e dar estabilidade e segurança ao veículo.

Dependendo das especificações do modelo produzido, um mesmo carro pode ter a suspensão traseira diferente da dianteira. 

E já que o cenário oferece diversas opções, vamos conhecer 5 tipos de suspensão hoje?

Suspensão ativa

Esse é um tipo diferente do tradicional modelo de suspensão passiva, que reage às imperfeições do solo por meio de parâmetros fixos que são calculados visando ao melhor desempenho do carro.

A suspensão ativa é composta por sensores que coletam dados da pista e enviam para os atuadores para que eles ajam de acordo com as imperfeições detectadas.

Com esse mecanismo de funcionamento, é possível adiantar a resposta da suspensão às possíveis imperfeições do solo por meio de parâmetros variáveis de reação. O nome ativa se deve ao fato de que a tecnologia permite que essa suspensão antecipe as irregularidades. Atualmente, apenas carros muito específicos saem de fábrica com esse sistema.

Eixo rígido

A suspensão de eixo rígido é um tipo mais simples e utilizado em maior escala antigamente. Ela possui uma barra que liga as duas rodas e é fixada no chassi. A barra que liga as rodas é muito resistente, o que deixa essa suspensão pesada.

Esse tipo de suspensão é mais utilizado em carros off road e modelos militares. A maior parte dos veículos de passeio sai de fábrica com sistemas de suspensão independentes, que apresentam um comportamento mais dinâmico.

MacPherson

Essa suspensão foi idealizada por Earle Steele MacPherson na década de 1940. O primeiro carro a utilizar esse tipo foi o Ford Vedette. A suspensão MacPherson é largamente utilizada na indústria automotiva e, embora possa ser instalada tanto no eixo dianteiro como no traseiro, é mais comum encontrá-la apenas na dianteira dos veículos.

Esse é um dos tipos de suspensão independente. Sua construção é bem simplificada e, como emprega poucas peças, é um sistema mais leve. Além disso, seu tamanho reduzido permite que sobre espaço para instalação de motores maiores.

O sistema é composto basicamente por mola, braço oscilante, amortecedor e manga de eixo (onde se fixa às pinças de freio). A parte superior da mola se apoia no chassi do veículo, a parte inferior no prato do amortecedor e a base do amortecedor se conecta à manga de eixo que, por sua vez, se liga ao braço oscilante — responsável por conectar a parte inferior da suspensão ao chassi.

Triângulo duplo

A suspensão conhecida como triângulo duplo ou duplo A é outro tipo independente. Ela possui dois braços em forma de “V” (um superior e um inferior) que se assemelham a um triângulo. Por ser muito rígida, ela é mais utilizada em carros esportivos, para melhor controle da estabilidade. Seu ponto fraco é a complexidade, pois sua construção envolve muitas peças, além de necessitar de muito espaço para instalação.

Suspensão fixa

No meio de modificação de suspensões, essa é a mais procurada quando se trata de rebaixar o carro. Ela é composta por amortecedores pressurizados com mais carga, além de molas em tamanho menor, podendo diminuir a altura da carroceria do carro em relação às rodas.

É importante ressaltar que esse tipo de suspensão deve ser adquirido de fornecedores confiáveis. E nunca se deve cortar as molas com o intuito de se rebaixar um carro, pois isso afeta diretamente a segurança e o comportamento dinâmico do veículo, podendo causar acidentes.

Entendeu as diferenças entre as suspensões? Identificou o quesito que mais te agrada?

Na Tony Veículos você encontra carros com os mais diversos tipos de suspensões disponíveis no mercado. Venha conferir nosso estoque disponível para quem aprecia performance e conforto.

2 thoughts on “Suspensão: tudo o que você precisa entender!

  1. Mecanica geral, alinhamento, balanceamento, troca de oleo,  sistemas de injecao As ramificacoes da manutencao de veiculos sao mais extensas do que voce imagina. Sem o foco adequado, os clientes podem acabar preferindo outra oficina que seja especializada nos problemas que eles desejam solucionar. Dessa forma, e muito importante entender o que seu negocio tem a oferecer de melhor e fazer uma escolha cuidadosa para prestar o servico ideal no dia a dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *